Amanda Carneiro
5 min readNov 5, 2018

Tem fases que da vontade de colocar no modo hibernar, deixar lá desligado e só ligar depois de um tempo, com todas as atualizações instaladas automaticamente, sem poder mexer no sistema até que tudo esteja configurado novamente. Não, eu não estou falando das atualizações do Windows. Nem do celular atualizando o sistema operacional. Estou falando da vida mesmo.

Acredito que existam vários momentos de exaustão. Que da vontade de dormir e acordar com as mudanças concluídas e sem precisar sofrer ou se esforçar mais um pouco. Tem momentos que dá vontade de sumir no meio de uma montanha no Tibete e só voltar pra vida normal com tudo resolvido e acertado.

O crescimento e a evolução só vem com o esforço. Essa frase, ditado ou seja lá o nome que você queira dar, já é batido e chato. É lindo dizer que você é uma pessoa dedicada e que não se cansa nunca, que está sempre disposta a aceitar novos desafios e a entregar o máximo de si mesmo. Mas convenhamos, isso é utópico e também uma mentira. Nenhum ser humano está 100% do tempo focado e com o máximo de suas forças dedicadas ao seu “propósito”.

Afinal de contas o que é o tal do propósito se não dar sentido à própria vida? E me diz, que adianta você procurar seu propósito, tentar descobrir qual é sua “função” no mundo e finalmente encontrar? A vida muda, as coisas acontecem e você fica sujeito às nuances do Universo. Ficar incessantemente buscando por coisas que exigem demais do nosso esforço e dedicação não é encontrar propósito, é encontrar uma forma de se ocupar, é preencher vazios internos com obrigações que você mesmo criou.

Uma fase em que o esforço desmedido é supervalorizado é a faculdade. O esforço é até romantizado. É lindo quando um aluno passa 3 dias sem dormir para estudar para uma prova, aí chega lá e tira uma nota boa. É lindo sim, é lindo esse aluno estar destruindo o próprio corpo com café, energéticos e se privando do seu sono para estudar para uma prova… Só que não, é degradante e triste mesmo. “Mas a recompensa vem”. É o que os professores dizem. Vem mesmo? Tem certeza? Eu conheço muitas pessoas que passaram todos os anos da faculdade se desgraçando com esses esforços desmedidos, se formaram e hoje estão trabalhando em outra área, muitos deles infelizes e sabendo que não era o que eles esperavam depois do fim da faculdade.

É ridículo como a sociedade faz com que cada um de nós acredite que basta você se esforçar que o sucesso vêm. Basta estudar feito um condenado e você vai ser um bom aluno. Basta fazer mais hora extra do que qualquer um e seu trabalho vai ser reconhecido. Basta se esforçar… Não é assim. A vida não é assim. Esforço não é sinônimo de nada a não ser do próprio esforço. Horas sem dormir em prol de um “bem maior” nem sempre traz o resultado esperado. E ninguém te conta essa parte. A parte do fracasso, a parte da decepção, a parte em que você passa sim 3 dias acordado estudando para uma prova, chega lá, faz a prova e tira um zero.

Ninguém conta que o esforço desmedido também acaba com você. E aí nesse momento, o que acontece? Você está frustrado porque é um derrotado. Você está exausto porque é incapaz. Você está precisando fazer tratamento psicológico porque é fraco. Ou seja. As expectativas são colocadas lá em cima. Você olha tudo o que as pessoas dizem que você tem que ser capaz de conseguir fazer e enfia na sua cabeça que se você se esforçar muito, vai chegar no tal do lugar que te falaram, mas nem sempre isso acontece. Aí você está exausto, no seu limite e faz o que? Se esforça mais um pouco.

E sabe o que é engraçado? As outras pessoas também passam por isso. Só que quando isso está acontecendo com você, parece que todo mundo conquistou o que queria, se esforçou e chegou lá e você é o único que não consegue. Você é o único incapaz, insuficiente e derrotado. Mas adivinha só, todo mundo passa por isso e não tem nada de errado nisso. Só que quando você olha pra fora e tem certeza que todo mundo está conquistando o que sonhou, todo mundo está cumprindo seu propósito e você não, aí parece que está tudo errado.

Nesse momento da vontade de se desligar e só voltar com tudo resolvido. Da vontade de dormir e esperar um update do próprio sistema que já venha com um diploma da faculdade pra você nunca mais precisar escutar uma aula infernal ou fazer um trabalho que tem um prazo impossível e você sabe que vai ter que passar uns 3 finais de semana só fazendo ele. Da vontade de reiniciar o sistema e esperar até que aquele seu problema de saúde se resolva sozinho e você não precise passar por um tratamento desgastante. Reiniciar o sistema e acordar com um trabalho que seja gratificante de verdade, com objetivos que façam sentido para você.

Eu sei que os mais otimistas falam que não se importam com esse processo, que até gostam dele. Que é o caminho para a evolução e o sucesso pessoal. Eu digo que não é nada disso, é uma grande perda de tempo e energia. É um grande desgaste emocional e psicológico. Sobreviver a isso é muito cansativo e desgastante. Não deveria ser o normal.

O normal deveria ser poder ter a própria curva de aprendizagem. Poder levar a vida no tempo que o próprio corpo pede. Acho ridícula essa romantização do sofrimento e esforço exagerado. É obvio que o mundo não vai te dar nada de mão beijada. Não é disso que estou falando. Estou falando do processo como um todo. Estou falando das obrigações que a gente acha que tem que ter para ter uma vida bem sucedida. Estou falando do esforço que fazemos com coisas que não queremos porque alguém em algum momento falou que era necessário. Isso cansa. Isso é exaustivo. Se dedicar e se esforçar por algo que você ama fazer é uma coisa. Se desgastar e lutar consigo mesmo todos os dias para cumprir objetivos que nem são os seus, é outra.

Às vezes a gente não quer tomar as rédeas da situação, não quer estar no controle de tudo, só quer uma opção de reiniciar mesmo mesmo, com aquele bônus de atualização do sistema, que faz com que uma parte do sofrimento seja eliminada. Só que essa opção não existe né? Então, o que resta é sobreviver e seguir. Esperando pelo melhor sempre e lutando como for possível.

Amanda Carneiro

Engenheira de software, apaixonada por tecnologia. Amo arte, amo conhecer lugares novos e viver viajando é o que me motiva todos os dias.