Amanda Carneiro
3 min readAug 23, 2018

É fácil estar de bom humor, de bem com a vida, em paz com Deus e consigo mesmo quando sua vida está tranquila, quando você tem um trabalho que gosta e em que você é bom, quando suas contas estão pagas, a comida está quente em cima da mesa, sua roupa está limpa dentro do guarda roupas e você não vê seu salário inteiro indo para para pagar aluguel e as contas de uma casa onde você mal passa tempo porque precisa estudar, trabalhar e gasta sua energia toda fazendo coisas que você nem sabe mais se valem a pena.

É fácil “aceitar o que vier” quando o que vem é coisa boa. É fácil estar tudo ok quando você não está sempre sobrecarregado e cheio de problemas dos outros para resolver. É fácil estar tranquilo quando tudo conspira para isso. É fácil estar de boa com a vida quando você não precisa pegar ônibus lotado todo dia. É fácil estar em paz quando você tem energia suficiente para cuidar de si mesmo, comer bem, fazer atividades físicas e não se preocupar por estar gastando duas horas do seu dia com isso, porque essas duas horas não fazem falta no fim das contas.

É fácil acordar sempre de bom humor quando você consegue dormir 8 horas por noite. É fácil estar numa boa quando você não precisa se preocupar com seus pais. É fácil fazer tudo direito quando você tem suporte para isso e não precisa levar em consideração todos os poréns que você mesmo criou para sua vida e agora não tem mais como voltar atrás.

Quando se fala em empatia, amor ao próximo e compreender o próximo estamos todos acostumados a olhar cada uma das situações a partir da nossa ótica, a partir do nosso ponto de vista, sem entender que o outro tem motivos, medos, necessidades e acredita em coisas que não fazem o menor sentido para nós.

Solucionar o problema do outro é fácil, claro que sim, não é você naquela situação , vivendo aquele momento, sendo aquela pessoa, aí é simples, a solução aparece pronta à sua frente e é só resolver. Não existem medos, nem desvios de percurso, é só solucionar, “é só…”.

A vida em sociedade seria muito mais honesta e verdadeira se cada um aprendesse a realmente se colocar no lugar do outro, se despir de seus privilégios e realmente se colocar na situação e tentar compreender o outro, sem impor vontades, crenças e soluções que muito provavelmente não servem para aquela pessoa naquele momento. Então, se alguém está triste, preocupado, infeliz com um problema muito grande para solucionar, talvez a melhor opção para quem está olhando de fora seja simplesmente escutar. Tentar compreender e não forçar soluções.

Contas de água e luz não são pagas com opiniões, a doença de um ente querido não é curada com histórias sobre um amigo ou conhecido que passou pela mesma doença e hoje está curado, a aprovação em um concurso ou a finalização de uma faculdade não vem só porque alguém está falando “é só estudar que você passa”.

Empatia é mais ouvir do que falar, é mais compreender do que opinar, é mais presença do que imposição. Somos todos seres humanos, somos todos muito parecidos, mas um nunca vai compreender por completo as dores do outro enquanto a empatia não for genuína e verdadeira.

Amanda Carneiro

Engenheira de software, apaixonada por tecnologia. Amo arte, amo conhecer lugares novos e viver viajando é o que me motiva todos os dias.